Estatuto do Jornalista

Novembro 10, 2007

A Lei n.º 64/2007, de 6 de Novembro, é a primeira alteração à Lei n.º 1/99, de 13 de Janeiro, que aprovou o Estatuto do Jornalista.

Sem ter feito uma análise exaustiva, julgo pertinentes algumas das alterações, quer pela positiva, quer pela negativa. Dêem uma olhadela e digam de vossa justiça.

estatutojornalista-alteracoes.pdf


Um wiki a não perder de vista

Setembro 1, 2007

Questões contemporâneas de Jornalismo, lançado por António Granado, para alunos de mestrado da Universidade Nova de Lisboa. O wiki adopta o nome da cadeira a que se destina, mas o autor apresenta hoje o projecto à blogosfera,  no seu blogue Ponto Media, onde também expressa o seguinte apelo:

“Gostaria muito que os leitores deste blog me dessem as suas opiniões sobre o que planeei e acrescentassem outros textos ou ideias que me poderão ter escapado. O wiki pode ser editado por qualquer pessoa. Obrigado.”  


blogar… com fontes anónimas

Agosto 7, 2007

Com pano de fundo nos últimos acontecimentos na comunidade digital portuguesa de partilha de ficheiros, é interessante ver os animadores de blogues vestem a pele dos jornalistas, utilizando fontes anónimas para divulgar novas informações aos seus leitores, como aqui se lê – e isto apesar do ridículo que a entrevista em causa aparenta. (Fica protegido o anonimato? Até que gravidade de situação?)

O blogue onde a entrevista foi originalmente publicada (sedeado no domínio blogspot.com) foi posteriormente tirado do ar, numa manobra que chegou a ser considerada como ‘censura’. Entretanto, a página já encontrou novo espaço.

Daqui, o adjectivo que parece caber melhor à situação é mesmo extraordinário e não estranho: não parece mais que umas birras públicas de anónimos…


Cavaco Silva veta novo Estatuto do Jornalista

Agosto 3, 2007

O Presidente da República vetou hoje a proposta do PS para a revisão do Estatuto do Jornalista. Na base da decisão estão dúvidas sobre alguns dos pontos da proposta de novo Estatuto, que terá de ser reapreciado pelo Parlamento. Julgo que é uma decisão acertada de Cavaco Silva, fundamentada em razões que para mim são evidentes. Nesta altura quero ater-me apenas a um dos argumentos do veto presidencial, relativo aos novos requisitos para acesso à profissão.

Acontece que o PS quis introduzir no estatuto uma norma que, de ora em diante, obrigaria o candidato a jornalista a possuir formação superior, em qualquer área de conhecimento. Admitamos que a intenção do PS até era boa, mas de boas intenções está o inferno cheio. Parece-me óbvio que a existir tal pré-requisito, estaríamos a trair a própria profissão. Um curso, mesmo que na área das Ciências da Comunicação ou do Jornalismo, não garante por si só melhores jornalistas. Bastaria vermos que formação têm a maioria dos jornalistas no activo em Portugal, aqueles com mais anos de profissão e aqueles que assumem os grandes cargos editoriais, para concluir que uma coisa nada tem a ver com outra.

Um “canudo” não faz um jornalista. Não digo que a formação académica não seja importante – foi por considerar que é importante que eu voltei à Universidade, depois de já estar a trabalhar. Bizarro é que se queira fazer do canudo uma espécie de “filtro” – quem não tem “canudo” jamais pode ser jornalista. Inconcebível.

Se a preocupação do PS é acabar com o “jornalismo de sarjeta”, o ministro Augusto Santos Silva (que cada vez mais se revela um político pouco prudente e nada sensato) deve procurar rapidamente outros caminhos e atacar os verdadeiros problemas das redacções: a concentração da propriedade, a precariedade laboral, a inexistência de um regime claro de sanções que ajude a separar o trigo do joio. Ou não é assim?

 Ligações:

Comunicado da Presidência da República (03/08/2007)

Novo Estatuto do Jornalista


“The Rupert Murdoch Wall Street Journal”*

Julho 31, 2007

O patrão da News Corp, Rupert Murdoch, pode já ter garantido a aquisição da empresa DowJones & Company, detentora do Wall Street Journal, por cinco mil milhões de dólares. O New York Times avança que há um acordo que garante a aquisição da DowJones pela News Corp. 

Apanhei a notícia via blog do Center for Citizen for Media, cujo fundador, Dan Gillmor, reage com uma frase apenas : “A sad day for journalism, but not surprising.”

No European Journalism Centre, o negócio ainda não era dado por concluído, mas já se anuncia a reacção do grupo Financial Times para combater Murdoch: “fazer mais acordos com televisões“.

*título do post de Dan Gillmor


Julho 23, 2007

Lembro-me do Joaquim Fidalgo dizer numa aula que “Relatos de um Náufrago”, de G.G. Marquez, é um livro que todos os jornalistas deveriam ler. Permitam-me acrescentar este: “Guide to News Writting“, escrito por Rene Cappon, editor da AP.

Já agora lança-se aqui uma corrente de interactividade para networking, de partilha de conhecimentos na área. Deixem sugestões daquilo que considerem “material essencial e pragmático” para uma carreira na área da comunicação social. Um livro que tenham lido, um filme que tenham visto, um documentário em que tenham tropeçado…


A Manchete

Julho 17, 2007

150px-stars__stripes__hitler_dead2.jpg